SRIJ divulga os números do 2º trimestre – Portugal ganha mais apostadores

Enquanto alguns mercados tendem a diminuir de volume em Portugal e no resto da Europa devido a todas as problemáticas que atingem a economia global, há um que prospera, e promete não parar por aqui.
Redator: profile hexagon
Bruno Tomás
Publicado em: calendario
07/09/22

Enquanto alguns mercados tendem a diminuir de volume em Portugal e no resto da Europa devido a todas as problemáticas que atingem a economia global, há um que prospera, e promete não parar por aqui.

Falamos obviamente do mercado de apostas desportivas em Portugal.

Portugueses cada vez mais atentos

O SRIJ – Serviço de Regulação e Inspeção de Jogos – lançou, no passado dia 7 de julho, os números referentes ao 2º trimestre de 2022.

Os dados são claros quanto ao crescimento da atividade. No final dos primeiros três meses deste ano, o SRIJ contabilizou 215,6 mil apostadores ativos em Portugal. Números que ascenderam aos 759,8 mil no final de junho.

Se em 2020 e em 2021 poderíamos facilmente atribuir uma subida no número de apostadores à pandemia da Covid-19, derivado dos frequentes confinamentos e de um natural aumento das plataformas digitais por parte dos portugueses, o mesmo não se pode afirmar este ano.

O impacto da publicidade

O forte investimento em publicidade de algumas das maiores casas de apostas a operar em Portugal contribuiu de forma significativa para o aumento de apostadores.

A tradução deste investimento em números é de fácil perceção – houve uma subida de 17% no número total da receita bruta – 146,4 milhões de euros – em relação ao mesmo período de 2021, ainda que tenha sido detetada uma quebra de 7,7% face ao 1º trimestre de 2022.

Esta última alteração faz todo o sentido. Com a paragem nas grandes competições europeias de futebol, muitos dos apostadores viram-se obrigados a investir em competições periféricas, e de menor taxa de lucro esperado, enquanto outros migraram para o ténis.

Futebol no topo das preferências

O futebol, no entanto, continua a ser o maior motivo de atração para os apostadores portugueses. No relatório do SRIJ relativo às apostas desportivas à Cota, o futebol continua a ser o desporto Rei em Portugal.

Numa visão global, o futebol registou um volume de 65,8% do total de apostas realizadas entre abril e junho.

A segunda escolha dos apostadores em termos de modalidades foi o ténis. A taxa de apostas na modalidade foi de 20,3%, com o torneio de Wimbledon e Roland Garros entre os eventos preferidos.

O Basquetebol vem logo em 3º lugar, mas com uma taxa bastante inferior, apenas 9,3%.

O que o futuro nos reserva

Todas as previsões indicam que o 3º trimestre voltará a sofrer um aumento em relação ao período homólogo, e deverá atingir o seu pico no final do ano, aquando do Mundial de 2022, que será disputado durante o mês de dezembro.

Se estes números o deixam perplexo, saiba que todos os indicadores apontam para um aumento ainda maior durante os próximos anos na indústria das apostas desportivas.

Além disso, a porta está agora aberta em Portugal para qualquer operador publicitar os seus serviços, e alguns deles já são inclusivamente patrocinadores oficiais de algumas das melhores equipas portuguesas.

Será uma questão de tempo para que estes números sejam considerados escassos, tendo em comparação o que ainda está por vir.

Escrito por:

Bruno Tomás

Seja o primeiro a comentar