Quem será o maior pontuador da época da NBA?

A temporada de 2022-23 da NBA está a correr a todo o vapor, para gáudio dos fãs de basquetebol em geral e dos aficionados das apostas em particular.
Duração: duracao tracejado
13 min
Redator: profile hexagon
Patrícia Barbosa
Publicado em: calendario
29/11/22

A temporada de 2022-23 da NBA está a correr a todo o vapor, para gáudio dos fãs de basquetebol em geral e dos aficionados das apostas em particular.

Algumas equipas estão a surpreender, nomeadamente os Utah Jazz, e outras confirmam o que delas se exigia no início da época, como os Boston Celtics. Os melhores basquetebolistas da liga profissional dos Estados Unidos também estão em grande forma, com várias confirmações e algumas surpresas.

Neste momento já temos dados mais sensíveis sobre quem poderá ser o vencedor do “Best Scoring”, o jogador com a melhor média de pontos por jogo no final.

Luka Donkic, dos Dallas Mavericks, lidera neste momento a tabela, com 33,5 (de acordo com o Basketball Reference). Mas ainda há muito para jogar. Quem será o melhor marcador de pontos no final da temporada?

Analisemos os principais candidatos, neste momento da temporada.

Luka Donkic

  • 33,5 PPG (“points per game”, ou pontos por jogo)

O esloveno não está apenas a liderar a tabela, encontra-se num incrível momento de forma. Donkic foi determinante na vitória dos Mavericks sobre os Denver Nuggets (que jogaram sem várias das suas estrelas, nomeadamente Nikola Jokic) por 127-99. Marcou 33 pontos, ganhou 12 ressaltos e ofereceu 11 assistências.

Acrescente-se que este jogo marcou o 50º “triple-double”, ou triplo-duplo, isto é, ter obtido um valor na casa dos dois dígitos em pelo menos três dos cinco fatores estatísticos de avaliação (pontos, ressaltos, assistências, roubos de bola e “blocks” ou bloqueios de lançamento). O treinador dos Mavericks, Jason Kidd, destacou ainda a qualidade dos passes efetuados por Donkic ao longo de todo o jogo.

Estas estatísticas demonstram que o esloveno está na sua máxima forma e que os adversários precisarão de fazer um esforço muito sério e consistente para conseguir suplantá-lo na tabela do Best Scoring até ao fim da época.

Acrescente-se que, neste jogo contra os Nuggets, Donkic concretizou 9 das suas 11 tentativas da linha de lance livre.

Stephen Curry

  • 32,3 PPG

Os Golden State Warriors têm enfrentado sérias dificuldades neste início de época. À data da redação deste artigo, somam apenas 8 vitórias em 18 jogos e estão no 11º lugar da Conferência Oeste. Mas não será seguramente por causa das performances de Steph Curry.

Além da elevadíssima média de pontos por jogo, Curry ganha 6,7 ressaltos e oferece 7,1 assistências em média. A percentagem de lançamentos de campo é de 52,9%.

Os exemplos da influência de Steph Curry no rendimento da equipa multiplicam-se. Na recente derrota dos Warriors contra os Suns por 119-130, Curry apontou 50 pontos, isto é, cerca de 42% do total da sua equipa!

De acordo com o portal Cleaning the Glass, o ataque dos Warriors melhora em 17,4 pontos por 100 posses de bola quando Curry está em campo do que quando está no banco. Trata-se do segundo diferencial mais alto da sua carreira nesta estatística particular, depois de ter obtido 18,4 pontos na época de 2016-17.

De resto, o arranque de época está ao nível do que Curry demonstrou nas duas épocas entre 2015-17, quando estava no pleno das suas capacidades físicas. Se continuar a marcar uma média de 1,58 pontos por lançamento, poderá estar a preparar-se para um novo grande resultado individual.

Joel Embiid

  • 32,3 PPG

Não se pode ignorar a prestação do “campeão” em título de melhor pontuador da NBA. Embiid alcançou a marca de 30,6 PPG na época anterior, batendo Giannis Antetokounmpo (29,6), Luka Donkic (28,4) e Trae Young (28,4).

Tendo em conta que muitas equipas têm estado a apostar em estratégias ofensivas stretch-four e stretch-five, há espaço para um jogador com as características de Embiid repetir o feito da época passada.

A percentagem de 52,1% de lançamentos de campo solidifica esta expetativa em torno do jogador dos Philadelphia 76ers.

Shai-Gilgeous Alexander

  • 31,1 PPG

Mas ao lado dos nomes consagrados estão as jovens estrelas que trabalham desde crianças para melhorar o seu jogo e atingir o estrelato. Esta parece ser a época da confirmação para Shai-Gilgeous Alexander.

Ao serviço dos Oklahoma City Thunder, Shai-Gilgeous Alexander está no quarto lugar da tabela da melhor média de pontos. Na época passada, ao longo dos 56 jogos em que participou, Alexander obteve uma média de “apenas” 24,5 pontos por jogo.

Os Oklahoma City Thunder não têm o plantel mais forte ou com mais recursos da NBA nesta época, e isso reflete-se nos parcos resultados; apenas sete vitórias nos primeiros 17 jogos.

Alexander vem-se afirmando como uma referência da equipa, ao ponto de o treinador dos Wahington Wizards, Kyle Kuzma, ter afirmado que ele é um dos cinco melhores bases de todo o campeonato neste momento. Kuzma tinha acabado de perder contra os Thunder por 121-120, com Alexander a concretizar 42 pontos, fazer 7 assistências e ganhar 6 ressaltos.

É de salientar a eficiência no lançamento por parte do jovem de 24 anos, conseguindo 54% de eficácia em lançamentos de campo e 40% nas tentativas de triplos.

Kevin Durant

  • 30,4 PPG

É verdade que Kevin Durant já tem 34 anos e poderá faltar-lhe aquele fulgor físico necessário para vencer o Best Scoring da NBA, quando ainda está uma longa época pela frente. Não será seguramente o principal candidato a repetir a proeza que conseguiu há já nove épocas (2013-14). Mas podemos descartar com segurança as polémicas que o “separaram” do Brooklyn Nets antes do início da época.

Durant tem vindo a repetir a marca dos 30 pontos em vários jogos esta época. A 18 de novembro, na vitória dos Nets sobre o Portland Trailblazers por 109-107, conseguiu 35 pontos, acrescentando 8 ressaltos, 3 assistências e um bloqueio.

Mais interessante que isso: atingiu pelo menos 25 pontos nos primeiros 16 jogos da temporada, algo que Michael Jordan conseguiu em 1988-89. Convém estar atento às performances do veterano.

Jayson Tatum

  • 30,2 PPG

A estrela dos Celtics concretizou em média 26,9 pontos por jogo durante a temporada regular da época passada, acrescentando 8 ressaltos e 4,4 assistências.

Tatum ganhou o prémio de Jogador Mais Valioso (MVP) das finais da Conferência Este, tendo conseguido uma média de 25 pontos, 8,3 ressaltos e 4,4 assistências contra os Miami Heat. Todavia, na final o nível baixou um pouco e, na fase crucial, concretizou apenas 21,5 pontos em média por jogo.

Entretanto, foi revelado que Tatum acabou a época a jogar com duas pequenas lesões, no ombro e no pulso. O basquetebolista afirmou à imprensa que não as havia mencionado previamente porque não o impediam de jogar e, de qualquer forma, “no final da época toda a gente tem alguma coisa”. Assim será – mas mesmo com boa vontade e determinação, uma pequena dor a causar a ligeira desconcentração, suficiente para se notar nas estatísticas.

O arranque de época mostra um Tatum bastante influente, com uma média de 37,2 minutos por jogo, percentagem de campo de 47,3% e percentagem de triplos de 35,6%. Veremos até pode ir.

Giannis Antetokounmpo

  • 30,1 PPG

O MVP das temporadas de 2018-19 e 2019-20 ficou no segundo lugar da tabela dos melhores pontuadores na temporada passada, com uma média de 29,9 PPG. Se estiver em forma, não pode ser deixado de fora da lista, até porque neste momento está com uma média melhor que na época passada.

É certo que há muitas jornadas pela frente e nem todos os “best scorers” conseguirão aguentar as elevadas médias que ostentam atualmente. Mas é por isso mesmo que o greco-nigeriano é um forte candidato, dele se espera que mantenha resultados elevados e de forma consistente.

Os Bucks estão no segundo lugar da Conferência Este, com 12 vitórias em 16 jogos, exsudando confiança para o resto da época. Antetokounmpo tem sido incomodado por lesões e já falhou alguns jogos. Porém, se os problemas não forem graves – e espera-se que não o sejam – pode ser uma forma de Giannis se resguardar um pouco e prolongar elevados níveis de forma física até ao final da temporada.

DeMar DeRozan

  • 25,4 PPG

DeRozan esteve em grande evidência na época passada, a sua primeira nos Chicago Bulls. Aos 32 anos, conseguiu terminar em 5º na tabela do Best Scoring, com uma média de 27,9 pontos por jogo. Talvez mais interessante ainda foi o facto de ter terminado no segundo lugar em termos de pontos absolutos, tendo concretizado 2118.

O PPG atual de DeRozan não inspira confiança, mas vale a pena acompanhar este nome.

As suas percentagens de lançamento (51,9% de campo e 30,8% de triplo) comprovam que a sua eficiência está bastante alta, compensando algum desgaste físico. Além disso, ele é claramente o melhor marcador dos Chicago Bulls, bem distante de Zach Lavine com 20,8 PPG.

E se pensarmos que Lavine só jogou 13 jogos, vemos que dos colegas sempre “titulares” que jogam com DeRozan, aquele que tem o PPG mais alto (Nikola Vucevic) tem apenas 15,5. Billy Donovan vai ter de dar tudo para DeRozan se aproximar e até superar o PPG que obteve a temporada passada.

Uma longa temporada e muitos nomes na luta

Atormentado por lesões, o melhor marcador em média da NBA entre 2017-18 e 2019-20, James Harden, parece fora da contenda este ano. Ao fim de 9 jogos, a média de 22 PPG não promete melhorias – principalmente as necessárias para enfrentar tamanha concorrência como a que descrevemos acima. Muito há ainda muito para jogar, e não faltam talentos nos pavilhões do campeonato norte-americano de basquetebol, ávidos por vitórias e títulos – para alegria dos fãs e dos apostadores. Cá estaremos para o informar sobre isso no OddsScanner!

Escrito por:

Patrícia Barbosa

Seja o primeiro a comentar