Quem são os favoritos para o Campeonato do Mundo?

Está a começar o Campeonato Mundial de futebol do Qatar 2022, e os fãs de apostas desportivas podem preparar os seus prognósticos!
Duração: duracao tracejado
14 min
Redator: profile hexagon
Patrícia Barbosa
Publicado em: calendario
23/11/22

Está a começar o Campeonato Mundial de futebol do Qatar 2022, e os fãs de apostas desportivas podem preparar os seus prognósticos! Um dos mercados de longo prazo mais apetecidos é o da equipa vencedora da prova. Quem são os favoritos para o Campeonato do Mundo, como se comparam entre si e onde estão as melhores odds para apostar neste mercado? Veja em seguida!

Candidatos à vitória: odds voláteis e variáveis

Os apostadores profissionais sabem que as odds de longo prazo variam mais que as pré-jogo; quer ao longo do tempo, quer entre diferentes casas de apostas. Quem procura fazer uma boa aposta deve aproveitar agora para encontrar a odd de maior valor.

Existem diferenças assinaláveis; se uma casa de apostas paga apenas 4,50 pelo Brasil, uma outra pode estar a considerar a Argentina como principal favorita – mas pagar uma odd próxima de 8,00! E deixar as restantes seleções com odds mais altas ainda.

Escolha bem a odd e o seu favorito para o Campeonato do Mundo. Conheça os grandes candidatos!

Argentina

  • Odds: entre 4,50 e 8,00

Há anos que se aguarda que Messi e Ronaldo carreguem os seus países às costas rumo à conquista de um Mundial. Mas o futebol não é como nos anos 80, e o talento de “La Pulga”, por maior que seja, não faz milagres numa era em que o coletivo e o profissionalismo têm um peso muito maior.

Seja como for, tanto a equipa argentina como o próprio Messi parecem ter ganho novo fôlego com a conquista da Copa América. Não foi um “fogacho”; é o resultado do trabalho do treinador Lionel Scaloni, que entrou depois da desilusão do Mundial 2018.

Menos ofensivo, o esquema tático da Argentina atual preocupa-se menos com a constelação de estrelas no ataque e mais com o papel firme mas volátil de Messi como médio ofensivo. Messi não é um “Atlas” que carrega o mundo às costas, acompanhado de vários “Hércules” sem tarefas; agora é um maestro de uma orquestra bem afinada.

Com Otamendi e Acuña firmes na defesa, alas como Molina ou Montiel a desequilibrar, médios como Enzo Fernández ou Leandro Paredes capazes de ir à linha, Martínez como goleador de serviço que não espera por Messi, e ainda com Di María, bem conhecido dos portugueses, a Argentina tem argumentos poderosíssimos.

Não é por acaso que chega ao Qatar com a sua melhor sequência de sempre: 32 jogos sem derrotas.

Brasil

  • Odds: entre 4,50 e 7,00

Passam já oito anos sobre o “Mineiraço”, a humilhante derrota por 7-1 face à Alemanha nas meias-finais do Mundial do Brasil, e a recuperação psicológica do coletivo brasileiro parece estar concluída. Perder contra a Argentina de Messi na final da Copa América por 1-0 é negativo, mas não trágico. Ainda que, novamente, num jogo em casa, no Maracanã.

Mas o Brasil tem tudo o que precisa para apontar ao sucesso e chegar ao “hexa” 20 anos depois da última conquista. Nos oito jogos disputados em 2022, compreendendo quatro jogos da fase de qualificação e quatro de preparação, o escrete obteve sete vitórias e um empate.

O saldo é de 26 golos marcados e três sofridos. É certo que os adversários não eram cotados, mas também é verdade que a maioria dos jogos foi pouco mais que um passeio. É de destacar a vitória sobre o Gana, adversário de Portugal, por 3-0 em jogo de preparação.

Na goleada por 5-1 sobre a Tunísia, último jogo de preparação, o Brasil alinhou com Neymar, Richarlison e Raphinha, bem acompanhados por Fred e Casemiro. Antony é outra solução à disposição do selecionador Tite.

Nota curiosa: o primeiro Campeonato do Mundo do Brasil foi conquistado oito anos depois do “Maracanaço”, a célebre derrota contra o Uruguai (em casa) que ditou o destino do Mundial de 1950 e foi, à época, traumática para o povo brasileiro.

França

  • Odds: entre 7,00 e 11,00

Por uma pequena margem, a França é a mais forte candidata a dar sequência aos quatro Campeonatos do Mundo consecutivos conquistados por seleções europeias desde o penta brasileiro em 2002.

Campeões em título, os gauleses apresentam-se com Mbappé num pico de forma, com 19 golos e cinco assistências nos 20 jogos em que apareceu esta época.

O selecionador Didier Deschamps dispõe de uma miríade de soluções para todas as posições, com Varane, Kimpembe, Pavard ou Theo Hernández para a defesa, Fofana e Kamavinga no meio campo e Dembele e Giroud para reforçar o ataque. Mas as ausências de Benzema, Kante e Pogba reduzem ligeiramente as probabilidades – e é necessário ultrapassar o espectro das derrotas recentes contra a Dinamarca e a Croácia para a Liga das Nações.

Inglaterra

  • Odds: entre 7,50 e 11,50

Olhando aos resultados mais recentes, o favoritismo atribuído à Inglaterra não se torna óbvio. Nos seis jogos oficiais disputados em 2022 para a Liga das Nações, os ingleses somaram três empates e três derrotas.

As casas de apostas estão a atender a outros fatores: o facto de a Inglaterra ser vice-campeã europeia em título, o valor de mercado do plantel e a força de diversos grandes nomes, como Harry Maguire, Rice, Saka, Sterling e Phil Foden.

Espera-se que Marcus Rashford consiga recuperar o potencial que já mostrou no passado, depois de uma época difícil no United. E todos contam, claro, com o potencial de Harry Kane para faturar os golos necessários.

Espanha

  • Odds: entre 8,00 e 12,00

A equipa espanhola que bateu Portugal para a Liga das Nações a 27 de setembro é, obviamente, temível para qualquer adversário e apresenta-se na máxima força. Recorde-se que a equipa das Quinas enfrentou um coletivo com Unai Simón na baliza, Dani Carvajal na defesa, Rodri e Koke no meio campo e Sarabia, Morata e Ferrán Torres no ataque. O selecionador Luis Enrique pode contar com a experiência de Sergio Busquets para transmitir serenidade e competência a todo o plantel.

Os nove jogos disputados em 2022 resultaram numa única derrota, contra a Suíça, e dois empates (Portugal e República Checa). As seis restantes vitórias deixam a entender uma equipa confiante em si mesma. O 7.º lugar no Ranking FIFA justifica um prémio de risco maior (isto é, menor favoritismo) em relação a Brasil e Argentina.

Alemanha

  • Odds: entre 9,00 e 13,00

Simetricamente em relação ao caso inglês, as casas de apostas estão a baixar as probabilidades da Alemanha em função de um certo percurso histórico que talvez os germânicos já tenham deixado para trás.

A chocante eliminação na fase de grupos no Mundial 2018 pertence ao passado. É verdade que os jogos oficiais de 2022 não trouxeram muitas vitórias, mas o selecionador Flick só perdeu uma vez nas 15 partidas que já comandou desde que substituiu Joachim Löw.

A seleção alemã combina a experiência de Neuer, Kimmich, Mueller e Gundogan com a juventude de Moukoko e Musiala. Leroy Sané estará interessado em mostrar-se no melhor palco futebolístico do mundo. Thomas Mueller quererá certamente deixar para trás o Mundial de 2018, no qual ficou em branco, e aproximar-se do topo da lista de melhores marcadores em Mundiais, onde está o seu compatriota Miroslav Klose (16 golos).

Países Baixos

  • Odds: entre 11,50 e 15,50

As seis seleções já mencionadas são favoritas para o Campeonato do Mundo por terem vencido todas as edições desde 1954 (faltando a Itália, ausente da competição por uma segunda vez consecutiva). O peso da História é grande, mas existem bons argumentos favoráveis aos três pequenos países europeus que aspiram a entrar para a lista.

O primeiro deles é os Países Baixos, que detêm o melhor currículo histórico entre as seleções que nunca foram campeãs, tendo sido finalistas vencidos por três vezes.

Os oito jogos disputados este ano resultaram em seis vitórias e dois empates, sendo de destacar as duas vitórias sobre a rival Bélgica, atual número 2 do Ranking da FIFA. Louis Van Gaal, pela terceira vez à frente da “laranja”, leva 15 jogos sem derrotas e respeita a tradição holandesa do “futebol total”, com muita posse de bola e pressão alta.

As casas de apostas assumem mais risco em parte porque faltam ao plantel grandes nomes, de “Champions”, mas Frenkie de Jong e Memphis Depay estarão prontos a brilhar. Atenção à força deste coletivo.

Portugal

  • Odds: entre 11,50 e 15,50

A proximidade à equipa das Quinas faz com que os apostadores portugueses tendam a conhecê-la melhor. A incerteza em torno de Cristiano Ronaldo tem levantado dúvidas que podem ser descartadas se Fernando Santos mostrar que consegue pôr a equipa a jogar sem o seu talento mais reconhecido. A vitória sobre a Nigéria por 4-0 veio, mais uma vez, demonstrar isso mesmo.

A seleção tem soluções variadas no meio campo e no ataque, com Bernardo Silva, Bruno Fernandes e João Félix todos em grande forma, e com Rafael Leão e André Silva a proporcionar características diferentes consoante as necessidades. Na defesa, Pepe e Rúben Dias têm tudo para fazer um grande Mundial. Portugal é certamente um “outsider” à altura, ainda que as casas pareçam certas em não colocar à equipa no mesmo nível dos candidatos de topo.

Bélgica

  • Odds: entre 14,00 e 18,00

Há quem diga que a “geração de ouro” belga está a chegar ao fim e não está a ser devidamente substituída. A equipa continua a contar imenso com Eden Hazard e Kevin de Bruyne, já na casa dos trinta, e Lukaku continua a ser o grande nome do ataque. Os resultados recentes foram decepcionantes, principalmente se comparados com os da generalidade das oito equipas já mencionadas.

Ainda assim, mantém-se um pequeno espaço para a Bélgica entre os favoritos para o Campeonato do Mundo. Há que respeitar o segundo lugar no Ranking da FIFA, que ainda não produziu um título mas mostra que o potencial está lá. De resto, a geração de ouro não está acabada – há quem sugira de Bruyne como candidato a melhor jogador do Mundial.

Conclusão: tire partido da volatilidade das casas

Faça o seu prognóstico e depois consulte diferentes odds para os favoritos ao Campeonato do Mundo. Se considerar que vale a pena, registe-se numa nova casa de apostas (caso ainda não seja cliente) para aproveitar a odd nela apresentada. E não perca tempo; um bom resultado inicial do seu candidato fará com que as casas possam dar a equipa como mais favorita e a respectiva odd para vencer o Mundial comece a descer!

Escrito por:

Patrícia Barbosa

Seja o primeiro a comentar