tres tracos
Registar

Taça de Portugal: as odds para a grande decisão!

patricia barbosa
Escritor:
Patrícia Barbosa
Publicado em:
16/05/2022
0 comentario

No próximo dia 22 de maio realiza-se a final da 82ª edição da Taça de Portugal em futebol, colocando frente a frente o CD Tondela e o FC Porto.

O jogo disputa-se, como manda a tradição e o “pulsar” de grande parte dos adeptos portugueses no país e no mundo, no Estádio Nacional do Jamor – apesar da histórica discordância do presidente portista, Pinto da Costa, relativamente a esta localização.

Se o FC Porto lá está para tentar alcançar a “dobradinha”: somar a Taça de Portugal e o Campeonato do primeiro escalão na mesma época, para o CD Tondela este é o jogo mais importante da sua história, na sua primeira presença na final de uma competição nacional.

Conseguirão os beirões desafiar o favoritismo dos dragões? E quais os melhores mercados de apostas desportivas para este importante jogo?

Vejamos as principais dicas que se podem extrair da análise estatística pré-jogo!

Taça de Portugal: as últimas finais

Vejamos os resultados ocorridos nas últimas cinco finais da Taça, sempre em campo neutro (as edições de 2020 e 2021 foram disputadas no Estádio Cidade de Coimbra, em contexto pandémico):

  • 2016–17 Benfica 2-1 Vitória de Guimarães
  • 2017–18 CD Aves 2-1 Sporting
  • 2018–19 Sporting 2-2 A.P (5-4 G.P.) FC Porto
  • 2019–20 FC Porto 2-1 Benfica
  • 2020–21 SC Braga 2-0 Benfica

Prevalece a presença dos três grandes e de duas equipas, o SC Braga e o V. Guimarães, que são candidatas aos lugares cimeiros da Primeira Liga. O CD Aves foi a exceção, numa vitória claramente condicionada pelos acontecimentos da academia de Alcochete, ocorridos dias antes.

Vale a pena alargar um pouco a análise histórica.

Existem duas grandes categorias de finais da Taça de Portugal: aquelas em que se defrontam dois dos “três grandes” e aquelas que um dos “grandes” enfrenta uma outra equipa. Nos últimos 40 anos, apenas em duas ocasiões a final da Taça não contemplou pelo menos um dos Três Grandes (com um Estrela da Amadora vs. Farense em 1990 e um Beira Mar vs. Campomaiorense em 1999).

Neste período de tempo, 28 finais da Taça opuseram um “grande” a uma terceira equipa.

Apenas em 10 ocasiões o “grande” falhou a obtenção da Taça. E dessas 10, quatro foram conseguidas pelo SC Braga, V. Guimarães e Boavista, equipas com estatuto e resultados fortes no campeonato da mesma época. O Boavista obteve o 7º lugar no campeonato na época de 1996-97 em que venceu a Taça.

Esta estatística mostra que em apenas seis ocasiões, nos últimos 40 anos, uma equipa do habitual “pelotão” (entre o meio e o fundo da tabela) conseguiu derrotar um “grande” numa final da Taça.

Nalgumas dessas poucas ocasiões, a instabilidade psicológica e emocional do plantel do “grande” ajudou ao resultado. Além do já referido CD Aves em 2018, recorde-se que a vitória da Académica foi facilitada pelo “descalabro” que se seguiu à eliminação dos leões pelo Athletic de Bilbau nas meias-finais da Liga Europa (2-1 e 1-3).

Esta estatística diminui as hipóteses do CD Tondela para esta final.

Vejamos como a análise das equipas confirma – e até reforça – este cenário histórico de favoritismo para o FC Porto.

Análise das equipas

No momento em que elaboramos esta análise, está ainda por disputar a última jornada do campeonato. Os jogos em si poderão trazer novos elementos, nomeadamente em termos de possíveis lesões de jogadores importantes.

Porém, grande parte da envolvente em torno da final da Taça de Portugal já é discernível. Na presente análise teremos em conta a situação atual e as previsíveis evoluções nos próximos dias.

FC Porto

Para os portistas, há dois fatores motivacionais muito importantes, um evidente e o outro mais subtil.

O mais evidente é a confiança trazida pela conquista do campeonato, nomeadamente com a vitória em casa do rival SL Benfica. O atual plantel portista está bem ciente do seu valor.

O segundo fator, embora mais discreto, é tão ou mais relevante que o primeiro. Trata-se da “pausa” a que os dragões se podem permitir nesta última jornada.

Na conferência de imprensa após o jogo na Luz, o treinador Sérgio Conceição afirmou que, apesar dos festejos pela conquista do campeonato que começavam, a equipa já teria em mente a conquista da Taça. Pelo meio há o jogo com o Estoril Praia para a 34ª e última jornada. O FC Porto até tem “à mão” um recorde interessante: a possibilidade de alcançar mais de 90 pontos num campeonato, algo inédito.

E se certamente Sérgio Conceição quererá ganhar este jogo oficial, o facto é que não se referiu a ele na sala de imprensa – um troféu oficial é muito mais importante que um recorde estatístico. O treinador portista poderá gerir o plantel de modo a apresentar-se em Oeiras na máxima força.

Percurso recente

O FC Porto venceu 7 dos últimos 8 jogos, isto é, desde o empate com o Lyon que ditou a eliminação na Liga Europa. A única exceção foi a inesperada derrota por 1-0 com o SC Braga, a primeira (e, até agora, única) para o campeonato.

É de salientar que os dragões sofreram apenas 3 golos nesta sequência: além do golo bracarense, registem-se os dois golos do Vizela na vitória por 4-2. A série inclui a vitória por 1-0 sobre o Sporting na segunda mão das meias-finais da própria Taça. Excluindo o “outlier” que foi o jogo contra o Portimonense, o FC Porto marcou 11 golos nestes 8 jogos.

CD Tondela

Já os beirões não têm qualquer hipótese de gerir o plantel – pelo contrário!

O CD Tondela está envolvido na luta pela manutenção e precisa desesperadamente de vencer o Boavista na última jornada para maximizar as suas hipóteses de permanência. Não sendo já possível chegar ao 15º lugar (tendo 3 pontos de desvantagem e perdendo no confronto direto com o FC Arouca), os tondelenses precisam de assegurar o 16º lugar que dá acesso ao play-off de manutenção, enfrentando o 3º classificado da Liga Portugal 2.

Naturalmente que a perspetiva de jogar no Jamor mobilizará animicamente todos os jogadores do CD Tondela, independentemente do que vier a acontecer na 34ª jornada. Porém, na melhor das hipóteses, o plantel principal e titular não estará tão “fresco” como poderia estar caso a equipa tivesse a possibilitar de gerir o esforço nesta última jornada. E na pior das hipóteses, os beirões poderão ter de gerir emocionalmente uma situação de fracasso, caso não alcancem o play-off e sejam imediatamente despromovidos para a Segunda Liga.

Percurso recente

Como fizemos para o FC Porto, também para o CD Tondela estendemos a análise que habitualmente se faz dos últimos cinco jogos para os últimos oito. Isto para tentarmos melhorar o panorama e encontrar a última vitória verde e amarela, sobre o Marítimo, por 3-1, no início de abril.

Nos últimos 8 jogos regista-se 1 vitória, 4 empates e 3 derrotas. Inclui o empate contra o CD Mafra por 1-1 que ajudou os tondelenses a chegar ao Jamor.

Nos últimos 5 jogos foram apenas 3 os golos marcados. Ficaram bem patentes as fragilidades beirãs na derrota por 3-0 contra o Gil Vicente, a fazer uma das melhores épocas de sempre, atualmente no 5º lugar.

Principais mercados de aposta

Consideremos os principais mercados para apostar na final da Taça de Portugal em futebol 2021/22.

Vencedor do Jogo

Analisadas as estatísticas, fica claro que o FC Porto é totalmente favorito. As odds para uma vitória portista no final do tempo regulamentar estão sensivelmente na casa de 1,30. Só a ocorrência de lesões ou alguma situação inesperada poderá fazer subir substancialmente este valor.

Vencer a Taça de Portugal

Se para vencer o jogo as probabilidades estão do lado dos azuis e brancos, para vencer a Taça estão ainda mais. Uma sucessão de lances desinspirados por parte do ataque portista, e/ou uma tarde inspirada para a defesa tondelense podem “arrastar” o jogo para o prolongamento. Ainda assim, a maior frescura física do novo campeão nacional teria todas as hipóteses de prevalecer.

Esta é das apostas mais seguras e que paga menos, com odds inferiores a 1,20.

Empate Anula a Aposta

Sendo altamente improvável uma vitória dos verdes e amarelos no final dos 90 minutos, a odd para o Empate Anula a Aposta numa vitória portista encontra-se bastante baixa, por volta de 1,10.

Em caso de empate, o jogador recebe o valor apostado de volta, “cobrindo” uma situação improvável mas possível: o CD Tondela fechar-se na defesa, apostar tudo no prolongamento e nos “penáltis” e resistir estoicamente até ao fim. Daí que o risco seja mais baixo ainda, e o prémio também.

Golos

As casas de apostas não estão, porém, a prever um cenário desses. As odds para o mercado mais de 1,5 golos estão a pagar apenas entre 1,15 e 1,20. Ou seja, as casas preveem ser altamente provável que sejam marcados pelo menos 2 golos no decorrer do jogo.

Handicap

Num jogo potencialmente tão desequilibrado como este, o handicap permite aumentar as odds de forma satisfatória. Atribuir um golo de vantagem ao CD Tondela e apostar na vitória portista, confiando que os dragões vencerão pelo menos por 2 golos, leva as odds para perto de 2,00. Trata-se de um cenário razoável.

Os apostadores confiantes de que o FC Porto ganhará precisamente por 2 golos de vantagem poderão arriscar um pouco mais e observar as odds do “Empate -2”. Um prémio entre 3,50 e 4,00 é mais satisfatório, e justo: o FC Porto não poderá vencer por 3 golos (nem por 1…) para que este resultado se verifique.

Os mais conservadores, que jogam para o muito longo prazo, podem “inverter” a lógica do handicap e apostar num “Tondela +5.” As odds são baixíssimas (inferiores a 1,05), mas o resultado é quase certo.

Dicas e prognósticos

Em declarações recentes à imprensa, Sérgio Conceição esquivou-se a grandes declarações sobre o prolongamento do contrato e uma eventual saída. Apesar de ter referido que gostaria de ganhar a Liga dos Campeões “no FC Porto ou noutra equipa”, relembrou também que tem mais dois anos de contrato e que não tem perspetivas de sair. Focou de forma insistente que, neste momento, tanto ele como o grupo de trabalho estão focados na Taça de Portugal. Estas declarações reforçam o favoritismo do FC Porto para este jogo.

Estabilidade tem sido a palavra de ordem desde que Sérgio Conceição chegou ao clube, há quase cinco anos. O técnico tem a total confiança do presidente e nunca esteve tão sólido como agora. Note-se a ausência de rumores, ainda que vagos, quanto a clubes europeus que possivelmente o quisessem contratar. É altamente credível que todo o plantel esteja focadíssimo em conquistar este troféu.

Vejamos como tirar partido desta situação.

Resultado Final e Total de Golos (1,5)

Grande parte dos apostadores não quererá contrariar a força dos números e tenderá a apostar numa vitória portista. Das várias formas de fazer subir o prémio, uma delas é acrescentar à vitória portista um resultado no qual se verifiquem dois ou mais golos. As odds superam os 1,60.

Resultado da 1.ª parte

Numa final, contra um dos adversários mais frágeis da Primeira Liga, e com a possibilidade de gerir o esforço na 34ª jornada, parece provável que o FC Porto entre muito forte nos primeiros minutos.

Não será descabido que se encontre a vencer ainda na primeira parte, e que se mantenha na frente ao intervalo. As odds para os dragões a vencer ao intervalo estão entre 1,70 e 1,90, também mais apetecíveis que a simples aposta na vitória final.

Odds mais arriscadas: uma grande tarde azul e branca

Estará o FC Porto em condições de submeter o CD Tondela a uma goleada, tal como o fez na final de maio de 2011, quando bateu o Vitória de Guimarães por 6-2? E tal como o fez recentemente contra o FC Vizela?

Se lhe parece plausível, as odds poderão constituir um bom atrativo. Apostar no “FC Porto mais de 3,5 golos” poderá pagar prémios entre 3,50 e 4,00. Com mais um “esforço”, uma aposta “mais de 4,5 golos” pagaria um prémio superior a 5,00.